A presença de acompanhantes em consultas médicas é algo bastante comum, porém, isso pode se tornar um problema quando a pessoa escolhida não é a mais adequada.

Segundo a gerente de atendimento do Grupo São José Saúde, Maria Luisa Baptistella, a presença de muitos acompanhantes pode dificultar e atrasar o atendimento. Além disso, o acompanhamento inadequado também pode causar problemas com os diagnósticos. “O ideal é sempre contar com um único acompanhante, pois quando várias pessoas vão ao consultório junto com mesmo paciente o volume de pessoas pode alterar a rotina do consultório ou mesmo prejudicar o diálogo entre o médico e o paciente, causando dúvidas quanto às orientações de sintomas e tratamento”, disse.

Confira algumas dicas e orientações sobre quantos acompanhantes levar as consultas e exames e sobre como eles devem agir para contribuir com o tratamento.

Convívio

Pacientes com menos de 18 anos, idosos e portadores de necessidades especiais devem sempre ser acompanhados nas consultas. Porém, é recomendável que o acompanhante seja atuante na vida do paciente, convivendo com ele o máximo de tempo, para que possa ajudar a fornecer as informações ao médico.

Apenas 1

O correto é levar apenas um acompanhante nas consultas e exames. Exceto nos casos nos quais o paciente necessite realmente da ajuda de mais pessoas.

Crianças

Não leve criança nas suas consultas, para que possa prestar mais atenção nas orientações do médico e passar as informações necessárias com mais tranquilidade. Caso o paciente seja a criança e você tenha mais filhos, leve apenas o que está doente, assim o médico poderá se concentrar mais e o diagnóstico do será mais preciso.